• Marcelo Bandeira

PETRA-UM ROTEIRO INCOMUM.

Atualizado: 18 de Nov de 2018


Um acampamento Beduíno na Jordânia

Foi construída na pré idade média no sul da Jordânia a nababesca Petra. Eternizada por Hollywood como a Cidade Perdida do filme Indiana Jones ela petrifica o seu olhar, e existem diversas maneiras de chegar até lá, porém as rotas turísticas mais comuns partem de Taba no sul do Egito, e da cidade israelense de Eilat.


Visite Petra

Estas opções existem porque os roteiros por esta região incluem além de Petra as não menos famosas Pirâmides, o Mar Morto e a Cidade Sagrada de Jerusalém.


Porém para encontrar a Cidade Perdida, os preços baixos praticados pela Alitalia no voo de Roma para o Cairo, fazem do caminho pelo sul do Egito o mais comum.

Partindo da cidade de Taba e cruzando o Mar Vermelho de ferryboat para Aqaba na Jordânia. Mas para isto você deve enfrentar 10 horas nas estradas egípcias, e ainda conciliar esta viagem com os horários do ferryboat (são apenas 2 por dia e quase nunca são pontuais).


O acesso a Petra

A outra opção é cruzando a pé pela fronteira com Israel na cidade de Eilat. Porém estas travessias pelo sul do Egito impõem algumas taxas, bem como, as de fronteira, ônibus e os custos do ferryboat, além de uma indústria do taxi bem formatada (você será obrigado a pegar ônibus ou táxi). Pois existem trajetos entre as fronteiras que não são feitos a pé. Então qual seria a melhor forma de ir a Petra partindo do Egito? Voe pela Royal Jordanian Airlines do Cairo para Amman. Este voo custa em média U$S150 e ira te permitir conhecer melhor a Jordânia.


Se você optar por este voo, definitivamente alugue um carro e siga direto para a Dead Sea Road. Porém você pode estar se perguntado... Para conhecer o Mar Morto o lado israelense tem uma melhor infraestrutura (resorts de praia) e é o mais frequentado? Sim, este lado é bem explorado. Mas isto não é nada bom. Logo eu explico.


O Mar Morto do lado jordaniano

Então vamos ao roteiro: chegue pelo aeroporto de Amman, alugue um carro e siga para a Dead Sea Road e depois adentre o deserto em direção a Wadi Musa ao sul do mar morto.

É simples assim? E os detalhes? Tens medo de dirigir? Sim é muito fácil dirigir até Petra.


As estradas não são ruins. E não tenhas nenhum temor pois o povo jordaniano é um dos mais hospitaleiros do mundo, e se precisar de ajuda com certeza não passará por apuros. Veja logo abaixo um vídeo sobre este trajeto.


Vamos aos detalhes: é fácil sair do aeroporto e chegar até o mar morto (apesar do carro da Europcar estar meio torto e ter + de 100.000 km), a sinalização é abundante. Usar um GPS é uma segurança a mais, principalmente se você optar por se hospedar em algum dos acampamentos beduínos, que facilmente são encontrados pelas coordenadas geográficas.


Ao chegar ao mar morto você percebe que ele não é tão largo, e portanto você fica

enxergando Israel o tempo todo.

A paisagem da Dead Sea Road

Muitas paragens na beira da estrada oferecem áreas de lazer e chuveiros por uns U$S 20 por pessoa, bem como, os já citados resorts israelenses.

Mas este tipo de local é muito frequentado, por isto a margem do mar não tem nenhuma composição magnifica dos depósitos de sal como vocês podem ver nas fotos (claro, todo mundo pisando).

Nestes locais você pode tomar o famoso banho de lama, pois o sal foi removido tornando o solo lamacento.


A dica interessante é seguir bem ao sul até uns 5 km antes das indústrias de potássio, e ali descer do carro e fazer uma aventura naquele morro abaixo (veja o local no vídeo postado a seguir) que divide a estrada e o mar.

Este sim será um bom momento a beira mar, porém se quiser banhar-se nas águas salgadas use chinelos (evite cortes), e leve uns 15 litros de água por pessoa, pois ali não nenhum tipo de serviço de banho. Caso contrário a pele ficará extremamente seca e quebradiça, até você chegar no seu hotel em Petra.


E após curtir o Mar Morto adentrar o deserto da Jordânia em direção a Wadi Rum (conhecido como O Vale da Lua) é interessantíssimo.


Por toda a estrada, desde o aeroporto até o seu hotel, os hábitos nômades impressionam. Você irá perder a contagem dos piqueniques que são feitos nas rochas na beira da estrada, e poderá perceber como é mágica a interação do povo beduíno com aquele terreno desertificado.


Estrada próximo a Petra

Para fazer este caminho saia da estrada do mar morto na At-Tafila Hwy (no mapa aparece

Parador com vista para o Mar Morto

rodovia 60), e não entre na rodovia 50 pois assim você não vai conhecer o parador que existe na margem esquerda da Tafila Hwy (uma casa simples com uma tenda que fica a uns 30 km depois de sair da Dead Sea Road), e também não siga mais ao sul, pois a estrada para Wadi Rum está bloqueada a anos.


Este trajeto entre o aeroporto e Wadi Musa/Petra pela beira do Mar Morto, incluindo algumas paradas pode levar em torno de 5 a 7 horas. Quer ver a vista do parador e a paisagem da estrada? Assista o vídeo abaixo.



Mas vamos falar sobre dicas da nababesca Cidade Perdida. Quanto a localização até hoje ela se camufla entre as formações do deserto. Talvez em suas pesquisas, possa ter surgido alguma dúvida sobre os nomes dos lugares que se situam no entorno de Petra. A explicação é que ela está nas proximidades de Wadi Musa que é cidade que tem o mesmo nome da região. Wadi = Vale, Musa = Moises.


Petra e o prédio do tesouro

Não faça a sua visita sem antes ler as Top 10 curiosidades de Petra (clique aqui).


Este local não é um simples atrativo turístico. A cidade perdida é o mais imponente dos resquícios da história da civilização. Quem visita a cidade e pode ver como era o seu funcionamento, se apropria de imagens que beiram o surrealismo, e passa por um processo de aculturação sobre a humanidade que nenhum outro lugar do mundo pode te dar.


Perceba quando estiver a caminho de Petra como a cidade se camufla entre as cores ocre do deserto. Esta era uma forma de defesa e proteção contra as invasões. Eu digo isto para exaltar ainda mais a beleza desta cidade pré idade média, pois os romanos que são famosos por suas conquistas mundo afora, quando chegaram a Petra ficaram tão surpresos e perplexos que ao invés de tomar de assalto e saquear a cidade, optaram por fazer daquele local seu ponto estratégico de recolhimento de impostos na região.


Quiosque em frente ao prédio do tesouro

Sim Petra petrifica seu olhar e o seu pensamento. Existe ali naquele vale uma combinação de fatores que extrapolam as expectativas de qualquer turista. Veja com os próprios olhos no vídeo abaixo.



O caminho que leva até a Cidade Rosa começa no centro de visitação. No acesso ao sítio arqueológico você irá encontrar estacionamento gratuito, restaurantes, loja de souvenires um pequeno museu e a bilheteria, aonde você pode optar pelo ingresso de 1 ou 2 dias.

Vale salientar que existem alguns hotéis bem em frente a este acesso.


Mapa de Petra

Não esqueça de pegar o mapa de Petra na bilheteria ele será o teu guia durante a incursão na Cidade Perdida, e como você pode ter lido no link sobre as curiosidades é um percurso de 3-4 km que pode ser acompanhado pelos folders entregues no centro de visitação (o caminho é em boa parte de cascalho). Você irá encontrar lojas e pequenos bares durante todo o trajeto. Uma dica é pedir pão, tomate, atum e chá no bar em frente à Câmara do Tesouro e fazer ali um almoço saudável na volta da caminhada.

Caso tenha dificuldade em caminhar existem serviços de carruagens para idosos.


Você deve chegar cedo em Petra e caminhar ao sabor do vento. Parar nos pontos de interesse e ler as descrições do folder, mas o principal é não ter pressa e curtir todo e

Prédio do Tesouro o principal atrativo de Petra

qualquer passo que você der na Cidade Rosa. Uma boa dica é ficar atento aos dias que Petra abre a noite. Visitar este local iluminado por velas pode ser inesquecível, porém nesta opção não gere expectativas além de uma boa foto noturna. E se você ainda tiver mais dias para sua visita aproveite e contrate guias locais para ir além do comum. Pesquise pelo Getyourguide as opções de passeios, guias e ingressos da região que deseja visitar.


A busca por hotéis próximos a Petra deve se basear em Wadi Musa, porém eu indico outro meio de hospedagem que vai além dos tradicionais hotéis. Aproveite a oportunidade de mergulhar na cultura do povo Jordaniano e definitivamente se hóspede em um legítimo acampamento beduíno, em pleno deserto vermelho. Existem vários destes locais para se hospedar na região, inclusive alguns em cavernas.


Acampamento Beduíno

Eu experimentei a hospitalidade de um acampamento beduíno e a fogueira, o chá, a música, a comida deste local são ótimas surpresas. Além disto, é uma oportunidade de inserção na magia de viver no deserto a qual este povo beduíno a faz com maestria, e domina está arte a milênios. Veja aqui o review do Seven Wonders Beduin Camp com vídeos e fotos do local.



Para completar as paisagens deste roteiro volte para o aeroporto de Amman pela rodovia do deserto (conhecida como rodovia 15). E se o seu roteiro irá incluir Jerusalém clique aqui e veja as dicas de como usar a King Hussein Bridge, e cruze a tríplice fronteira sem percalços. Para ver as opções de passeios use por este link a GetYourGuide.


Obrigado pela leitura.


AJUDE O BLOG-RESERVE NOS LINKS DO SITE





#petra #jordan #deadsea #beduincamp #israel #egipt #deadsearoad #travel #tourism #eilat #taba #aqaba #turismo #viagens #hotel #camping

828 visualizações
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

O objetivo deste site é oferecer um espaço para a construção de roteiros de viagens colaborativos.

Compartilhe suas dúvidas e experiências nos comentários do blog e ajude outras pessoas na busca pelo roteiro perfeito.

Eu posso te ajudar a criar o seu roteiro... vamos conversar.

SITE PARCEIRO DO

logo mochila.png

© 2017 - 2020 by Marcelo Bandeira